Aplicativos para interações medicamentosas

Atualizado: Jan 16


Aplicativo para descobrir e resolver interações medicamentosas: é isto o que muitos colegas me perguntam pelas redes sociais e também nos cursos e palestras que eu ministro pelo Brasil. Mas, será que realmente existe algum aplicativo que revolve o problema das interações medicamentosas? De fato, existem ótimos aplicativos que ajudam na identificação de interações medicamentosas com bastante precisão. E eles podem ser usados com muita facilidade no dia-a-dia do trabalho clínico. Porém, é importante saber que estes aplicativos não são capazes de solucionar os casos clínicos sozinhos. Eles são ferramentas que apoiam o trabalho do farmacêutico, ou outro profissional da saúde, na prática clínica. Por isto, é necessário avaliar cada situação suspeita de interação medicamentosa e aplicar o raciocínio clínico para que você, e não o aplicativo, resolva cada caso e tome a melhor decisão de cuidado para o paciente.

Mas eu vou apresentar agora os aplicativos que, na minha opinião, são os melhores para o rastreamento e identificação de interações medicamentosas. Como mencionei anteriormente, existem diversos aplicativos que fazem isto. Mas eu recomendo quatro deles.

O primeiro é o Epocrates. Um aplicativo desenvolvido pela empresa de tecnologia em saúde chamada AthenaHealth, que é sediada nos Estados Unidos. Este aplicativo é muito bom, porque possui diversas funcionalidades úteis para farmacêutico e também para os demais profissionais da saúde. O acesso a todas estas funcionalidades é pago. Mas algumas delas estão disponíveis na versão gratuita do aplicativo. E entre estas funções de acesso livre, está a “Interaction Check”. Esta função é fácil de usar. E é bastante intuitiva e prática. O que facilita muito a consulta no dia-a-dia. Entretanto, as informações fornecidas sobre as interações indicadas como positivas são relativamente limitadas, quando comparadas a outros aplicativos. O Epocrates também não indica diretamente as referências que sustentam as informações. Mas, fazendo uma pesquisa no site da empresa desenvolvedora, é possível concluir que o aplicativo emprega informações baseadas em evidências científicas.

E confrontando os resultados indicados pelo aplicativo com as evidências científicas disponíveis, é possível afirmar que as respostas do Epocrates são bastante confiáveis e de boa aplicação na prática clínica. Vale destacar que o aplicativo está disponível apenas no idioma Inglês. Mas essa versão gratuita pode ser usada por tempo indeterminado, e sem limite de consultas.

Outro aplicativo que eu indico bastante é o Medscape, desenvolvido pela empresa norte americana WebMD. Ele é um dos aplicativos mais empregados por médicos, farmacêuticos e outros profissionais da saúde em todo o mundo. O cadastro é bastante fácil, e ele é totalmente gratuito. Mas também só está disponível em Inglês. As informações são atualizadas com frequência, e com ótima qualidade. Entretanto, o aplicativo também não apresenta as referências que sustentam as interações medicamentosas indicadas como positivas. Porém, pesquisando no site da empresa desenvolvedora, é possível concluir que todas as informações fornecidas são, sim, baseadas em evidências científicas. E por isto, você pode confiar nele para usá-lo no cuidado dos seus pacientes. E avaliando os resultados obtidos nas consultas feitas no Medscape, pode-se constatar que as respostas são bastante confiáveis e muito seguras para serem aplicadas na prática clínica.

O terceiro aplicativo é bastante respeitado e muito usado por farmacêuticos, médicos e outros profissionais da saúde: o Micromedex. Este respeito todo tem relação com a empresa desenvolvedora do App: IBM.

Mas o Micromedex é um aplicativo totalmente pago. Portanto, você precisa fazer uma assinatura ou ter uma senha corporativa para poder usá-lo. Aqui no Brasil, o Conselho Federal de Farmácia tem disponibilizado uma senha corporativa para os farmacêuticos, por meio de uma parceria firmada com o Micromedex. A qualidade das informações fornecidas também é muito boa. E todas as respostas são fundamentadas por evidências científicas. Mas eu devo confessar que este não é o meu aplicativo favorito para rastrear interações medicamentosas. Algumas interações, já bem estabelecidas por evidências científicas, ainda não são indicadas pelo aplicativo. E isto pode atrapalhar na tomada de decisão clínica durante um atendimento. Por isto, eu costumo usar ele como uma segunda fonte de verificação. Geralmente para confirmar ou verificar informações conseguidas por outros aplicativos ou pela própria literatura científica.

E o quarto aplicativo que eu recomendo é, sem dúvidas, o meu preferido: o Drugs.com.

Este App é desenvolvido por quatro empresas independentes que atuam com informações médicas. Incluindo fontes de dados do IBM Watson Micromedex. Que é a mesma tecnologia de inteligência artificial empregada no aplicativo Micromedex, mencionado anteriormente.

O Drugs.com é bastante intuitivo. Mas também só está disponível em Inglês. E o processo de consulta de interações medicamentosas é muito fácil. Todas as informações são baseadas em evidências científicas de qualidade. Inclusive, diferentemente dos demais aplicativos já abordados aqui, o Drugs.com indica as referências que sustentam as informações fornecidas. Assim, é possível recorrer a estas referências, caso necessário. Além disto, o Drugs.com propõe também orientações de manejo clínico para as interações medicamentosas informadas. E, ainda, apresenta um critério clínico de classificação para cada interação apontada, o que ajuda em muito na tomada de decisão clínica.

E pela facilidade de uso, pela plataforma bastante amigável e por todos os recursos e informações disponíveis, este é realmente o App que eu mais utilizo nos meus atendimentos clínicos. Mas, assim como na maioria dos outros aplicativos, nem todas as funções estão liberadas na versão gratuita. Mas a função “Interaction Checker” está liberada na versão gratuita para identificação de interações medicamentosas.

Fizemos um teste para comparar os resultados destes quatro aplicativos na análise de uma mesma interação medicamentosa. A interação escolhida para isto é bem fundamentada por evidências científicas. E envolve o fármaco antimicrobiano da classe dos macrolídeos: claritromicina; e a sinvastatina, um inibidor da hidroximetilglutaril coenzima-A redutase.

Os resultados estão demonstrados na figura abaixo. E a análise destes resultadas pode ser vista no vídeo disponível logo em seguida.




O resultado desse teste comparativo justifica porque o Drugs.com é o meu aplicativo favorito para pesquisa e rastreamento de interações medicamentosas. Mas você pode usar o App que melhor atender às suas necessidades. Ou fazer como eu: usar pelo menos dois deles. Um para pesquisa principal, e outro para verificação ou confirmação das informações obtidas com o primeiro.

Contudo, o mais importante é você entender que, por melhor que seja o aplicativo, ele não resolve nenhum caso clínico sozinho. É muito importante que você conheça bem os diversos tipos de interações medicamentosas, e os prováveis mecanismos pelos quais elas podem acontecer. Somente com estes conhecimentos você vai ter a competência necessária para tomar a melhor decisão clínica em cada caso.

Então, fica aqui a dica: use, sim, um bom aplicativo nas suas pesquisas para o rastreamento de interações medicamentosas. Mas também se dedique bastante para aprender todos os tipos de interações possíveis, e os mecanismos pelos quais elas ocorrem. Se você não possuir esses conhecimentos, muito provavelmente terá muita dificuldade para compreender as informações fornecidas por qualquer um destes aplicativos comentados.


REFERÊNCIAS


1. OMAR, M.A.; WILSON, J. P.; COX, T. S. Rhabdomyolysis and HMG-CoA Reductase Inhibitors. Ann Pharmacother, v. 35, n. 9, p. 1096-1107, 2001.


2. BACHMANN, K. A. (ed.) Interações medicamentosas: o novo padrão de interações medicamentosas e fitoterápicas. 2. ed. Barueri, SP: Manole, 2006. p. 367-368.


3. MELLAL, A. A.; HUSSAIN, N.; SAID, A. S. A. The clinical significance of statins-macrolides

interaction: comprehensive review of in vivo studies, case reports, and population studies. Therapeutics and Clinical Risk Management, v. 15, p. 921-936, 2019.



LINKS


1. Epocrates:

1.1. Google Play (Android): https://play.google.com/store/apps/details?id=com.epocrates

1.2. App Store (iOS): https://apps.apple.com/br/app/epocrates/id281935788


2. Medscape:

2.1. Google Play (Android):

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.medscape.android

2.2. App Store (iOS): https://apps.apple.com/br/app/medscape/id321367289


3. Micromedex:

3.1. Google Play (Android):

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.truven.druginteractionsnative.customer

3.2. App Store (iOS):

https://apps.apple.com/br/app/ibm-micromedex-drug-interact/id666032615


4. Drugs.com:

4.1. Google Play (Android): https://play.google.com/store/apps/details?id=com.drugscom.app

4.2. App Store (iOS):

https://apps.apple.com/br/app/drugs-com-medication-guide/id599471042

WhatsApp

(12) 9 9737-4827

Siga

  • facebook
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube

Copyright © 2016-2020. Farmacosophia. Todos os direitos reservados.